• Postado por Tiago

A vendedora Patrícia Seberino, 27 anos, já perdeu as esperanças de colocar o filho de três anos numa creche perto da sua casa, no bairro São João, em Itajaí. Desde outubro do ano passado, corre de creche em creche à procura de vaga. “A gente só recebe não, não e não pela cara”, reclama.

Depois de muita correria e berreiro na secretaria de educação, Patrícia conseguiu uma vaguinha. Mas era na Fazendinha, do outro lado da cidade. Como ela trabalha no centro, não teria como levar o filho até lá e depois voltar pra trampar.

Três mil crianças sem creche

Sueli da Costa, diretora do departamento de educação infantil da secretaria municipal de Educação, admitiu a falta de vagas nas creches do município. Hoje seriam três mil crianças que estariam na fila de espera.

Em Itajaí, são 52 centros de educação infantil, que juntamente com outras 14 escolas, atendem à criançada miúda para que os pais possam ir pro trampo sossegados. Sueli disse que a intenção é a prefeitura alugar mais cinco imóveis para transformá-los em centros de educação infantil.

Pra entrar na fila por uma vaga pro filhote, basta procurar uma creche perto da sua casa, conversar com a diretora e fazer o pedido. Depois, é rezar pro santo pra conseguir encaixar a criança.

  •  

Uma Resposta to “Três mil pestinhas ainda tão sem creches”

  1. miranda Diz:

    haushauahushaush pestinhus ei so um aviso coidado com oq vcs falantaa maisi fiko legall essa materia q vcs fiseramm ai tah hum bom dia pra vcs aii do diarinhoo

Deixe uma Resposta