• Postado por Tiago

O fato político que pode mudar o destino ou pelo menos o comando geral da Santa & Bela tem dia e hora marcados. Quinta-feira, às 19h, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgará dois recursos que pedem a cassação e a perda dos direitos políticos do governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB).

Os processos foram apresentados pela coligação Salve Santa Catarina, sob a alegação de que LHS cometeu crime de abuso econômico e uso irregular dos meios de comunicação. O candidato da coligação, Esperidião Amim (PP), segundo colocado na eleição de 2006, pode assumir o cargo caso LHS seja condenado.

A defesa de LHS mostra-se tranquila em relação à postura dos becados. Pro advogado João Linhares não há provas suficientes pra tirar LHS do cadeirão. “A representação desse recurso contra a diplomação do governador é a demonstração mais exemplar que eu conheço da fraude e da farsa de uma prova. Ela foi tão bem montada que enganou. Isso é normal”, comenta.

O caso

Em fevereiro de 2007, a coligação do Amim ingressou com os recursos contra a expedição do diploma de LHS no TSE. No primeiro julgamento, em agosto de 2007, a defesa argumentou que o governador renunciou o cargo antes da eleição. As mesmas acusações já haviam sido rejeitadas pelo TRE/SC. Sobre os cadernos encartados em jornais, o material foi qualificado como jornalismo. Sobre a propaganda qualificada como promoção pessoal, a defesa defendeu como sendo prestação de contas de governo.

Apesar de todo chororô, o ministro José Augusto Delgado, relator do processo à época, votou pela cassação. Quando a oposição começava a saltitar de alegria, o ministro Ari Pargendler pediu vistas. Em fevereiro de 2008, o processo foi retomado e outros dois ministros votaram pela cassação.

Daí foi a vez do ministro Marcelo Ribeiro pedir pra olhar a papelada. Dias depois, o presidente do TSE, Marcos Aurélio Mello, anula o julgamento e coloca o vice-governador Leonel Pavan no rolo. Seis ministros mais o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, se encarregarão de decidir o futuro de LHS.

  •  

Deixe uma Resposta