• Postado por Tiago

INTERNA-9-ABRE-g---Udesc

Nem parece que exsite uma obra no terreno da futura universidade

A Udesc tá perigando perder um repasse de R$ 1 milhão do governo federal por culpa do corpo-mole da prefa de Balneário Camboriú. O município prometeu fazer a terraplanagem do terreno onde será construída a universidade, mas a obra segue a passos de tartaruga manca por falta de maquinário na secretaria de obras. Enquanto isso, a alunada que suou a camisa pra ver o campus sair do papel tá se pelando de medo de ficar a ver navios.

O terrenão de 15 mil metros quadrados, doado à Udesc pela prefa no ano passado, fica juntinho das fedorentas lagoas de decantação da empresa municipal de água e saneamento (Emasa), no bairro Nova Esperança. A promessa era que o município daria uma mãozinha à universidade, deixando a terraplanagem prontinha pra que o prédio pudesse ser construído.

O prazo final pra entrega do serviço era no mês de maio, que passou em brancas nuvens. Junho já tá na finaleira e ainda falta um bom pedaço de terra pra ganhar uma camadinha de barro. ?Nossa preocupação é porque só depois que a terraplanagem estiver pronta poderá ser feita a sondagem do terreno e aí será licitada a construção?, conta o representante do centro acadêmico da Udesc no Balneário, Victor Burigo Souza.

O problema é que a grana reservada pra tirar o campus do papel só tá disponível até o final do ano. ?Se a terraplanagem não ficar pronta até o final de julho, dificilmente conseguiremos iniciar a obra este ano. E se passar pra 2010, perdemos esse recurso?, avisa o aluno.

Com medo de deixar a oportunidade escorrer pelas mãos, o pessoal do centro acadêmico pedinchou explicações à prefa, e descobriu que a obra não anda porque a secretaria de obras tá capenga. ?Nós vimos que eles tão sem maquinário?, contou Victor.

O abobrão Arlindo Cruz, que tá respondendo pela pasta enquanto o secretário Valmir Pereira se recupera de um piripaque, confirma que a situação tá feia. ?Nossas máquinas tão muito velhas. Começa a obra, elas estragam?, reclama. Na sexta-feira, a prefa publicou um edital de compra de retroescavadeiras, niveladora, escavadeira e caminhões. Arlindo espera que o investimento dê uma aliviada nos atrasos.

Conversê

Na semana passada rolou um plá entre o pessoal da Udesc e o mandachuva da Emasa, Ney Clivatti. Ele explicou à alunada como vai ser a nova estação de tratamento de esgoto, que tá sendo implantada, e prometeu tomar conta da terraplanagem.

O pessoal do centro acadêmico se encheu de esperanças com a notícia, mas a assessoria de imprensa da Emasa informou que é a secretaria de obras, dinovo, quem vai ficar com a execução do serviço. ?Foi tanto trabalho pra conseguirmos recursos, não podemos perder tudo por causa de uma terraplanagem?, diz Victor.

  •  

Deixe uma Resposta