• Postado por Tiago

Sérgio tava atacando a filha desde que ela tinha oito anos

A puliça civil de Camboriú colocou ontem atrás das grades um safado que abusava da própria filha há oito anos. O sem-vergonha aproveitava as horas em que a mãe da menina saía de casa pra judiar da pobrezinha, que é surda. Ele foi grampeado em flagrante e vai ficar em cana acusado de estupro.

O caso veio à tona depois que o pessoal do conselho tutelar da capital da pedra ficou sabendo que a mocinha, hoje com 16 anos, tava sendo violentada pelo pai nojento. A informação foi repassada pela central de denúncias do disk-100, de Brasília, que foi montada especialmente pra atender quem quer dedurar abusos contra crianças e adolescentes e não quer se identificar.

Os conselheiros ficaram de zóio no caso e conseguiram confirmar que a mocinha tava mesmo sendo vítima do pai. Ontem à tarde, o pessoal levou a guria pra ter um plá com uma psicóloga, junto com um tradutor da linguagem de sinais. Eles ficaram de cabelo em com o que ela revelou.

A moçoila disse que o pai, Sérgio Luiz Ferreira da Cruz, 36 anos, vinha relando a mão nela desde quando ela tinha só oito aninhos. O tarado esperava a mãe sair de casa pra fazer suas safadezas, e a ameaçava com uma arma pra que ficasse de bico calado. Ela contou ainda que ontem de manhã foi a última vez que tinha sido vítima do pai.

A pobrezinha foi levada pra delegacia, e quando os homisdalei souberam da história, trataram de sair à cata de Sérgio. Ele foi encontrado em sua baia, na rua Flamboyant, no loteamento Conde Vila Verde, com cara de safado. A arma que a menina contou que era usada pra ameaçá-la não foi encontrada. Os tiras deram um plá com a vizinhança, que confirmou que o traste, além de sem-vergonha, é chegado numa porcaria e costuma descer o sarrafo na mulher e na filha.

Sérgio não resistiu ao teje preso. Na depê, tentou passar o migué nos puliças e jurou de pés juntos que nunca tinha judiado da filhota. Mas o exame de conjunção carnal, feito no instituto médico legal (IML) de Balneário Camboriú, comprovou que ele tinha mesmo abusado da coitada horas antes.

O nojento foi encaminhado ao cadeião da Maravilha do Atlântico, acusado de estupro de dimenor. A filha vai ficar sob os cuidados da mãe, que disse à puliça que a filha já tinha tentado lhe contar sobre o abuso, mas ela não acreditou.

  •  

Deixe uma Resposta