• Postado por Tiago

Promessa é de trazer até aviões de rosca pra dar rasantes na terrinha e assustar os bandidos

Depois de Camboriú ter sido apontada como a cidade que mais registra assassinatos em toda a Santa & Bela, os chefões da segurança resolveram sicoçar pra atacar o problema de frente. Ontem à tarde, rolou uma reunião entre os bambambãs das polícias civil e militar e a prefeita loirosa Luzia Coppi Mathias (PSDB). No encontro ficou acertada a vinda de uma força-tarefa pra cidade, pra conter o avanço da violência. Apesar de Navegantes e Itajaí terem vindo logo atrás da capital da pedra na lista de assassinatos, não vão ganhar o mesmo arrego. ?É de acordo com a necessidade, e o problema é maior em Camboriú?, soltou o mandachuva da puliça civil, Maurício Eskudlark.

O blablablá foi marcado às pressas pela prefeita, depois que descobriu que a cidade lidera o ranking de assassinatos no estado, se for considerado o número de moradores. De 2007 pra cá, foram 74,9 mortes pra cada 100 mil habitantes. A reunião contou com a presença de Eskudlark e de toda a turma de delegados da região, além do comandante da PM no estado, coronel Elieser Rodrigues, e uma renca de milicos graduados.

Luzia revelou que tá apavorada com as consequências que a criminalidade pode trazer pra capital da pedra. ?Se Camboriú sai nas capas de jornais como recordista em violência vai afastar investimentos. Somos um município pequeno, com uma receita pequena, precisamos de ajuda?, disse.

Depois de mais de uma hora de muito falatório, ficou acertado que a terra do mármore vai ganhar um reforço de 10 meganhas e 10 tiras, que vão se revezar numa delegacia móvel que será colocada no bairro Monte Alegre, onde foram registrados 95% dos assassinatos que rolaram na city. A promessa é que helicópteros da puliça civil e militar também pintem em Cambu pra dar uma mãozinha no policiamento.

O comandante da PM fez boquinha de siri e não quis revelar se vai ou não mandar homis da cavalaria e do batalhão de operações policiais especiais (Bope) pra reforçar a operação. Mas fez questão de dizer que andava preocupado com o número de assassinatos em Cambu. ?Já vínhamos tomando conhecimento de que a situação tava complicada, mas queremos deixar claro que os policiais não tão dormindo no ponto?, lascou o chefão.

O delegado Eskudlark revelou que, além do trampo da polícia, também vai rolar uma ajudinha da dona justa pra garantir que os bandidos que forem presos fiquem atrás das grades. ?Já entramos em contato com a secretaria de justiça pra conseguir vagas no sistema prisional e também para menores, porque vão acontecer muitas prisões?, avisou.

Questionado sobre a delegacia do Monte Alegre, que poderia ajudar a controlar a violência no bairro e até hoje não saiu do papel, o delegado-chefe tirou o dele da reta e respondeu que tão rolando encrencas no processo de licitação da obra. ?Já teve empresa ganhadora, mas outra entrou com recurso. O processo tá no tribunal de contas?, contou.

Poderiam ter vindo antes

Pra dar uma mãozinha no combate ao crime, ontem de manhã a prefeita já tinha se reunido com os vereadores, o pessoal do conselho tutelar e o juiz Paulo Toniazzo, de Camboriú, pra tentar transformar em lei o projeto toque de acolher, que obriga a pirralhada a ficar em casa, debaixo da saia da mãe, depois que anoitece. ?O nosso objetivo não é a proibição, mas a proteção do menor e da família camboriuense?, disse Luzia. Apesar de contente com a visitinha dos capos da segurança, a prefeita loirosa acha que a ajuda poderia ter chegado mais cedo. ?Poderíamos ter controlado isso antes. Mas nunca é tarde?, lascou.

  •  

Deixe uma Resposta