• Postado por Tiago

Quem é contribuinte individual do instituto Nacional do Seguro Social (INSS), facultativo ou empregado doméstico que recolhe pra Previdência Social, tem só até hoje pra fazer o pagamento da contribuição referente ao mês de dezembro. O cálculo deve ser feito com base no salário mínimo do ano passado, que é de R$ 465. O novo mínimo nacional, que é de R$ 510, só vai valer pra efeito dos cálculos do INSS pros pagamentos feitos em fevereiro.

Pra quem fez a opção pelo plano simplificado da Previdência, a alíquota de recolhimento é de 11%. Daí, terá que arranjar hoje R$ 51,15 se quiser continuar garantindo sua aposentadoria e não levar nas costas uma multa. Pros outros, a alíquota é mais salgada: 20%. Pra quem recebe o salário mínimo, isso vai dar R$ 93.

No caso dos empregados domésticos, esses 20% são rateados com o patrão. O empregado que recebe a merreca do mínimo desembolsa 8% e os outros 12% é de quem contrata e assina a carteira. Se ganhar bem mais que um mínimo, tem aumento na contribuição. Ela passa a ser de 9% pra quem ganha entre R$ 965,68 e R$ 1.609,45 e de 11% pros que ganham entre R$ 1.609,46 e R$ 3.218,90. A alíquota do empregador é sempre de 12% em todas as três faixas.

Garantir direitos

Pagar o INSS garante aposentadoria por idade, por invalidez ou por tempo de contribuição. Também dá direito ao salário-maternidade e a se encostar em caso de doença. Os dependentes podem receber pensão por morte ou até mesmo auxílio-reclusão, se você fizer alguma caca e for em cana.

  •  

Deixe uma Resposta