• Postado por Tiago

Vermelhinho se machucou na hora do corre-corre e foi medicado no local

Um pequeno vazamento de amônia foi registrado por volta de 16h45 de ontem e voltou a assustar o povão dengodengo. Até o pessoal da imprensa, que tava no meio de uma coletiva com o comandante dos vermelhinhos e com o superintendente da Portonave, teve que sair correndo com medo da explosão. A notícia do vazamento se espalhou pela cidade e causou pânico geral. Tinha gente saindo das casas com mala e cuia, e outros indo em direção à praia, pra se proteger.

A coletiva da imprensa, que tava marcada pra 16h30, teve que ser interrompida por causa do cagaço. Os jornalistas que tavam ansiosos pra saber tintim por tintim do ocorrido, saíram no pulo do auditório da Portonave, depois que um funcionário apareceu aos berros avisando que a amônia tinha vazado.

O corre-corre foi geral. A reportagem do DIARINHO, que não é boba nem nada, deu no pé também. Até o superintendente do porto, Osmari de Castilho Ribas, saiu correndo junto com os meninos alegres da imprensa, porque se a amônia explodisse, não sobraria nada.

Algumas otoridades começaram a avisar o povão das redondezas da Portonave que era melhor a galera sair das baias, porque o negócio tava crítico. Os PMs ainda falaram que o ideal seria o povo ir em direção à praia central.

Tudo sob controle

Logo depois do susto, o coronel Carlos Olimpo Menestrina, dos bombeiros, avisou que o vazamento era pequeno e tinha sido controlado. Um cano, onde tinha uma pequena quantidade do gás maldito, foi quebrado durante o combate ao incêndio e gerou o pânico. Mas o coronel garantiu que toda a tubulação da região da Iceport foi fechada e o vazamento totalmente controlado. Também avisou que não havia risco de explosão.

Os dois primeiros bombeiros que sentiram o cheirinho da amônia precisaram ser medicados por precaução. Um deles, conhecido apenas como Apolinário, no corre-corre machucou o braço, foi medicado na ambulância do Samu, que tava na entrada do porto, e logo tava recuperado. O outro, Alexandre Brehen, tomou sorinho na veia e também foi logo liberado.

Às 18h, os bombeiros entraram na geladeirona e constataram que tinha pequenos focos de incêndio. Na noite de ontem, um caminhão de Curitiba pintou na área pra retirar a amônia que tava armazenada, do ladinho da Iceport. O produto tava dentro dos tanques, que ainda estavam sendo refrigerados pra afastar o risco de fogo. Com a retirada da amônia, não terá mais risco de explosão.

  •  

Deixe uma Resposta