• Postado por Tiago

PAGINA-10-BASE-vazamento-de-amonia-na-fabrica-de-gelo-ipe-(3)

Fiscais da Famai apareceram no local depois de denúncia da vizinhança

Um vazamento de amônia na fábrica de gelo Ipê mobilizou praticamente toda a equipe de fiscalização da fundação do meio ambiente de Itajaí (Famai) e uma galera do corpo de bombeiros. O problema rolou no fim da tarde de ontem e, pra evitar um desastre, o trânsito precisou ser interditado desde a rua Pedro Ferreira, onde fica a empresa, até o semáforo do colégio São José, no centrão.

A Famai ficou sabendo do problema depois que choveu ligação da vizinhança reclamando do forte cheiro de amônia, gás usado no sistema de refrigeração das câmaras frias da empresa. ?O vazamento foi grande. Tava insuportável o cheiro?, contou o chefão de fiscalização, Jonas Pereira.

Denise Silva, engenheira química do órgão ambiental, disse que o vazamento aconteceu por falta de manutenção da válvula de segurança, que ao invés de pressionar o gás internamente, acabou soltando o produto químico no ar. ?A amônia é altamente tóxica. Causa enfisema pulmonar e pode levar à morte se absorvida por um período superior a 15 minutos?, relata.

Assim que foi identificado o problema, a válvula foi fechada e ninguém precisou de atendimento médico por causa do vazamento. ?A situação está controlada, mas nós vamos continuar monitorando o caso?, garantiu Jonas.

A Famai vai fazer uma análise detalhada dos danos ambientais e hoje mesmo informa o valor da multa que a empresa Ipê terá que pagar. Além do canetaço, o chefão da fiscalização adiantou que um processo administrativo também vai rolar. ?Isso é uma coisa muito séria, não pode acontecer de jeito nenhum?, advertiu o bagrão.

  •  

Deixe uma Resposta