• Postado por Tiago

Fiscais da Famai pintaram na boca da barra pra averiguar o óleo derramado

A fiscalização da fundação de meio Ambiente de Itajaí (Famai) encontrou ontem pela manhã, por volta das 10h, uma baita mancha de óleo bem na entrada do rio Itajaí-açu, na famosa boca da barra. A turminha do meio ambiente teve que pedir ajuda pra defesa civil e o pessoal do porto peixeiro pra evitar que a meleca chegasse nas praias, principalmente na Atalaia.

O chefão de fiscalização e licenciamento da Famai, Jonas Pereira, disse que a preocupação foi grande por causa da rapidez com que o óleo tava indo em direção às praias. ?O vento estava muito forte. Com isso, a mancha começou a ir em direção ao molhe e à praia da Atalaia?, contou.

Pra evitar que a nojeira se alastrasse, a Famai pediu reforço à defesa civil e superintendência portuária. André Pimentel, diretor técnico do porto, falou que a empresa Ecosorb Tecnologia Ambiental foi acionada e durante a tarde tratou de retirar o óleo despejado na boca da barra. ?A situação está controlada. Só quero deixar claro que a mancha não tem ligação com a atividade portuária?, afirmou Pimentel.

O chefe dos fiscais da Famai explicou que, com o trampo da empresa contratada pelo porto, a poluição não chegou a atingir a faixa de areia. O óleo ficou a cerca de 500 metros distante da terra. A Famai não conseguiu calcular a quantidade de produto largado no mar e garantiu que vai investigar o caso, já que o espírito de porco que fez a nhaca siscapoliu sem deixar pistas. Até o fim do dia o responsável pelo despejo do óleo ainda não tinha sido identificado.b

  •  

Deixe uma Resposta