• Postado por Tiago

Pro locador

– Agora o dono do imóvel consegue mandar pra rua o mau pagador antes mesmo do juiz julgar a ação de despejo. Uma liminar já resolve a situação. Antes tinha que esperar julgar o processo, que levava em média 18 meses.

– Se uma liminar sair contra o inquilino velhaco, ele é obrigado a pagar em 15 dias o que deve ou tem que abandonar o imóvel. Nos próximos dois anos seguintes acaba até o arrego dos 15 dias e aí, se der uma de velhaco, é rua direto.

– Se o contato não for renovado, o locador pega o imóvel de volta em, no máximo, 30 dias. Antes, demorava até seis meses.

– Agora é mais fácil reaver imóvel comercial. Basta a decisão de um juiz de primeira instância pro locatário ter que devolver a sala ou prédio em 30 dias. O prazo anterior era de seis meses depois da decisão de última instância, caso o inquilino fizesse apelação na dona justa. Ou seja, antes levava anos pro pegar o imóvel de volta.

– Se o fiador tirar da reta e pular fora, o locador pode exigir do inquilino que apresente outro trouxa em 30 dias ou qualquer outra forma de garantia. Se o inquilino não conseguir novo fiador ou outra garantia, vai pro olho da rua.

Pro inquilino

-Se não tiver como arranjar um fiador, o inquilino pode propor outras formas de segurança pro dono do imóvel. Uma delas é entregar ao locador cheques pré-datados como garantia.

– No caso de aluguel residencial, se o casal se separou, a locação fica com quem permanecer na casa ou no apê. Mas aí tem avisar oficialmente o locador e o fiador.

– Se o inquilino quiser entregar o imóvel antes do fim do contrato, vai pagar o valor proporcional ao tempo que falta pra cumprir o prazo previsto. Imagine que o contrato seja de um ano (12 meses) e a multa de três meses. Se depois de oito meses, que corresponde a dois terços do período contratual, quem alugou quiser sair fora, vai pagar de multa somente o um terço restante. Ou seja, apenas um mês.

Pro fiador

– Quando acaba o prazo do contrato e o inquilino fica no imóvel, o fiador pode lavar suas mãos e sair fora. Pra isso tem que comunicar oficialmente o inquilino e o proprietário e aí ficar só mais 120 dias com a responsa.

– O fiador pode também dar uma de Pôncio Pilatos em caso de separação dos inquilinos. Nesse caso, fica com a obrigação de comunicar que não quer mais afiançar o aluguel e ainda terá a responsabilidade por quatro meses depois que pular fora.

  •  

2 Respostas to “Veja o que mudou na lei do inquilinato”

  1. jader Diz:

    Acho que se a lei fincionar mesmo, ser para todos, é muito bom, pois eu vejo muitas casas fechada as vezes podendo ajudar alguem mais o medo é mais, de ficar a ver navios, agora seeeee a lei funcionar, se là na frente nâo tem um furinhoooooo.

  2. jader Diz:

    Corrigindo eu disse(funcionar)

Deixe uma Resposta