• Postado por Tiago

A aposentada N.C.C., 65 anos, que mora em Itajaí e tem casa de praia no Gravatá de Navegantes, tá sacuda com a falta de reciclagem de lixo na city dengo-dengo. Ela acha um crime ambiental uma prefeitura de uma cidade como Navega não ter um sistema de coleta pra resíduos recicláveis.

Dona N. quer que a prefa exija da empresa que recolhe o lixo, a Recicle, que seja feita a coleta seletiva. “Que empresa é essa que tem nome de Recicle, e que não recicla?” indaga. A leitora diz que sempre separa a sujeirada da sua casa de praia e sirrevolta ao ver que os garis de Navega pegam todas as sacolas, misturam e jogam dentro do caminhão de lixo. “Eu até perguntei pros garis e eles afirmaram que não adianta separar, pois eles colocam tudo junto”, fala, indignada.

A aposentada tá tão abismada com o descaso da prefa que já ligou algumas vezes pra fundação do Meio Ambiente (Fumam) pra que eles fizessem alguma coisa. Dona N. diz que não teve resposta positiva da Fuman. “Eles falaram que não têm estrutura pra fazer reciclagem em Navegantes. Da segunda vez que liguei, jogaram a culpa pra empresa que é terceirizada, a Recicle. Mas na verdade, se a empresa é terceirizada, o Meio Ambiente faz o quê? Eles não deveriam fiscalizar?”, questiona, criticando. “O mundo inteiro está se mobilizando com este problema de reciclagem e aqui nada”.

O que diz a Recicle

Emilson Borjas, gerente da Recicle dengo-dengo, confirmou que a empresa não faz este tipo de serviço em Navega e jogou a responsa pra cima da prefeitura. Atualmente, cerca de 25 mil baias têm coleta de lixo na city e quatro caminhões realizam o trampo de coleta, informa Emilson. Os brutos passam um dia em cada bairro, sendo que na temporada, na área central, a sujeirada tá sendo recolhida todos os dias.

O que diz a prefa

João Paulo Serpa, superintendente da Fumam, confirmou que Navega não tem coleta seletiva. Mas o abobrão afirma que a prefa tá desenvolvendo um projeto pra que a empresa seja obrigada a recolher os reciclados. “A ideia é que ele entre em prática o mais rápido possível”, afirma.

O problema é que o projeto não tem data pra sair do papel. A proposta ainda tem que ser encaminhada pra aprovação dos vereadores. Ou seja, reciclagem mesmo só no semestre que vem.

  •  

Deixe uma Resposta