• Postado por Tiago

ABRE-CONTRA-s---itajai-na-superliga-de-vôlei-26.01.10 Tendo como base os garotos do colégio Unilíder, o novo time peixeiro de vôleibol adulto jogará a liga Nacional atrás de uma vaga na Superliga Masculina de 2011. Patrocínios já tão fechados e o lançamento oficial da equipe vai rolar em fevereiro

Já pensou Giba, Gustavo, Bruninho e Escadinha jogando em solo peixeiro? Pois é isso que a associação Itajaí Pró-Vôlei pretende pra city. Considerado um dos melhores times infanto-juvenil do estado, a equipe do colégio Unilíder, atual campeã jogos Escolares Catarinenses, formará a base do novo time adulto de vôlei peixeiro, que buscará uma vaga na Superliga Masculina de Vôlei de 2011, através da liga Nacional, espécie de segunda divisão do vôlei.

O time tá praticamente montado, faltando só alguns patrocínios pra que seja lançado oficialmente, o que deve rolar no dia 23 de fevereiro. O principal responsável pelo projeto é o professor José Hiran Lamim, o Zé Hiran, técnico do colégio Unilíder. ?O projeto começou ano passado, quando retornamos à fundação Municipal de Esportes e Lazer (FMEL), onde fizemos um planejamento quadrianual, pensando até 2012. Demos início ao projeto e montamos as equipes. Precisávamos que o vôlei de quadra tivesse o mesmo retorno do que o de praia. Já fechamos boas parcerias e ações de marketing necessárias?, diz.

Pegando como exemplo o Barão, de Blumenau, que conseguiu chegar à Superliga deste ano através da liga Nacional – competição que o time peixeiro jogará -, a equipe da city, que a princípio será chamada de Itajaí Pró Vôlei/IFES/Marcelo Sports/FMEL, já conta com 11 atletas. ?Faltam cinco ainda, mas se fechar 14 já estou tranquilo?, admite o técnico.

A base do time são garotos, mas três ou quatro adultos da região também farão parte. O primeiro já chegou. É Felipe, de 21 anos, atleta de Camboriú que já jogou na Unisul e na Cimed, e já foi convocado pra seleção brasileira juvenil. O carinha promete com seus 1,95m.

Caminho à Superliga

Considerado o campeonato mais disputado do mundo, a Superliga não parece tão longe dos peixeiros. Pra chegar lá, o time precisa passar pela fase regional da liga Nacional, que também terá equipes paranaenses e gaúchas. Se ficar entre os dois ou três primeiros colocados, dependendo do número de times, a equipe vai à fase nacional. O campeão e o vice garantem vaga na Superliga 2011. ?O regional não é muito difícil?, garante Zé Hiran.

Baixo custo

Disputar uma competição nacional parece ser caro, mas o próprio técnico peixeiro diz que a grana não será tão complicada. ?É uma competição barata, a própria confederação Brasileira de Vôlei banca muita coisa?, fala Zé Hiran, garantindo que com 10 mil reales dá pra jogar a liga Nacional. Já a Superliga. ?É um passo muito maior. Os ginásios teriam que ser reformados, tem a logística e o custo, que chega a R$ 200 mil em 10 meses?, completa o técnico.

Pra isso, o time já fechou com seis patrocinadores e apoiadores: instituto Fayal de Ensino Superior (IFES), que dará 10 bolsas de estudo, Marcelo Sports, que ajudará com material de treinos, Despachante Vavá, colégio Unilíder, que também dará bolsas, restaurante Sobradinho e FMEL.

SEGUNDA-CONTRA-s---itajai-na-superliga-de-vôlei-26.01.10

O distintivo oficial da equipe peixeira é cheia de estilo

  •  

Deixe uma Resposta