• Postado por Tiago

A vendedora Patrícia Seberino, 27 anos, já pode respirar aliviada. Ela conseguiu, depois de quase oito meses de espera, uma vaguinha pro filhinho de três anos na creche Norma Neves Tabalipa, no bairro São João, onde vive também com o marido. Foi depois de denunciar a sacangem pro DIARINHO, na edição do dia 26 de junho, que a vendedora teve seu problema resolvido.

Como Patrícia e o marido trampam o dia todo, o filhote não tinha onde e nem com quem ficar. Desde o final do ano passado eles tentavam vaga numa creche no São João, que é o bairro ondem moram.

A desculpa dada por funcionários da secretaria de educação era a de que faltavam vagas e a fila de espera tava grande, por isso ela teria que aguardar.

Patrícia chegou a denunciar o caso para o conselho tutelar, que carcou uma ordem para que a prefeitura arranjasse uma vaga pro filhote da vendedora. Depois disso, conseguiram um jardim de infância na Fazenda, mas Patrícia recusou, porque era longe demais. “Não tem cabimento. Têm duas creches ali do lado”, diz ela, criticando a decisão inicial de terem empurrado seu filho pr’uma creche longe de casa.

Depois da denúncia feita no DIARINHO, Patrícia recebeu a notícia que tinham conseguido uma vaga e foi correndo pra lá, onde entregou os documentos pra garantir o lugarzinho do filho na creche. Por isso ligou agradecendo o DIARINHO pela mãozinha.

  •  

Deixe uma Resposta