• Postado por Tiago

A terceira etapa da Copa Veleiros de Monotipos levou 45 velejadores pra raia de Jurerê, em Florianópolis, no fim de semana. Durante os dois dias de competição, as condições de tempo estiveram bem parecidas, com destaque negativo pra falta de vento. No sábado, a primeira regata começou com 1h40 de atraso, porque não tinha um bom ventinho. Já no domingo, os trabalhos começaram na hora, às 11h, mas as rajadas também não foram fortes.

E a calmaria teve consequências. Os cinco velejadores de prancha a vela, que queriam treinar pro Sul-brasileiro de Fórmula Experience, que começa na quinta-feira, também em Jurerê, não conseguiram ir pra água porque precisavam de ventos mais fortes.

Já entre a turma que competiu, a vencedora da classe laser radial, Bethina Hoffmann foi o destaque da etapa. Ela, que será a única representante brasileira desta categoria no Mundial da Juventude, em Búzios/RJ, aproveitou a oportunidade pra competir pela primeira vez sob o olhar do treinador Marcelo “Gusmão” Reitz, que irá com a jovem pro Rio de Janeiro.

“Foi muito bom, porque ele apontou as coisas negativas que eu preciso melhorar, como correr com vento um pouco mais forte e tomar alguns cuidados na largada”, explicou Bethina. Já Marcelo rasgou elogios pra garota. “Ela é uma excelente velejadora, pena que temos pouco tempo para a preparação antes do Mundial, que começa dia 9 de julho”, disse Gusmão.

  •  

Deixe uma Resposta