• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda---relogio-da-praia-de-BC---foto-brigitte-bardot-(1)

O relógio gigante foi fencado no meio do calçadão

Mesmo com o alerta de um leitor de que relógio gigante que seria instalado no calçadão da avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, iria dar dor de cabeça, a prefeitura insistiu e botou o trambolho no meio do passeio. Não deu outra. Ontem, leitores meteram a boca no relógio gigante, que ainda nem tá funcionando, e até um vereador quer saber do prefeito porque resolveu atravancar o calçadão.

Quem abriu o berreiro foi o administrador de empresas Roberto Oliveira, 48 anos. O homem adora uma caminhada e anda de um lado pro outro da praia pelo calçadão. Na quinta-feira, quando chegou entre as ruas 2800 e 2900, teve que desviar do meio do caminho e passar entre os coqueiros pra não dar de cara com o trambolho. ?Como uma pessoa em sã consciência faz uma coisa daquela??, questiona, indignado.

O aposentado Nelson Procópio dos Santos, 68, também reclama da localização do relógio. ?Quando estava perto da areia da praia, que fica no cantinho, tudo bem. Colocar no meio (da calçada) é uma incapacidade total?, lascou. Seu Nelson diz que pra piorar a situação, a peãozada que fez a instalação ainda deixou soltas as pedrinhas do piso da calçada. Ele teme que algum pedestre ainda escorregue e sistabaque no chão. ?É o cartão postal da cidade e eles estão deixando se deteriorar?, lasca.

Arlindo Cruz, secretário interino de Obras da prefa de Balneário, informou que os relógios são instalados por uma firma terceirizada e tirou da reta alegando que é o pessoal da secretaria de planejamento quem está sabendo do assunto.

Procurado por telefone pelo DIARINHO, o secretário Claudir Maciel, do planejamento, disse que tava em reunião e por isso não poderia conversar naquele momento. Mais tarde, seu celular tava desligado.

Vereador quer explicação da prefa

O bafafá dos relojões foi parar na câmara de vereadores da Maravilha do Atlântico. Na sessão que rolou na noite de quinta-feira, o vereador Dão Koeddermann (PSDB) apresentou um requerimento ao prefeito Edson Periquito (PMDB), pra que o homem-pássaro explique por que os baita relógios foram instalados no meio do caminho e não no cantinho do calçadão.

Dão acha que o passeio da avenida Atlântica já tá virado numa pista de obstáculos e carca que os monstrengos só vão prejudicar ainda mais a passagem dos pedestres. ?Temos que nos preocupar com a acessibilidade da calçada. Já não era boa, com os coqueiros e os orelhões. Agora é que piorou mesmo?, discursou.

O edil quer que a secretaria de planejamento dê um jeito de botar as geringonças num local mais adequado. ?Pode ser mais perto da praia, ou do meio-fio?, palpita.

  •  

Deixe uma Resposta