• Postado por Tiago

A compra do imóvel, por mais incrível que pareça, foi aprovada por unanimidade pelos vereadores numa sessão extraordinária no dia 31 de dezembro. O projeto chegou na câmara no início daquele mês com o valor de R$ 245 mil. Phode? O negócio era tão escrachado, que até vereadores aliados do prefeito se recusaram a votar.

Por conta do nariz torcido dos vereadores, o prefeito Evandro dos Nascimentos retirou o projeto e o reapresentou no final do mês, pedindo uma sessão extraordinária para a véspera do 1º do ano. Dessa vez, pedia permissão pra comprar o imóvel por R$ 170 mil, R$ 75 mil a menos que há três semanas.

O vereador Aquiles Schneider (PMDB), da oposição, disse que só ficou sabendo depois que o terreno era do parente de um vereador e discursou dizendo que se descobrir que rolou superfaturamento vai investigar. Sérgio Mello, também da oposição, deu uma desculpa sem lógica: “Nós tivemos que aprovar, porque se fosse negado no dia 31, o valor não seria repassado para o Tribunal de Contas”.

  •  

Deixe uma Resposta