• Postado por Tiago

abre-pagina-10---paulinho-amandio-015

Paulinho Amândio diz que as informações trarão mais transparência pros atos do governo

Cinco vereadores cansaram da enrolação da prefa de Itajaí em prestar informações sobre os 48 processos de dispensa de licitação e decidiram chamar o secretário de administração, Marcos Antônio Emílio, na chincha. Paulo Amândio e Maurílio Moraes (PDT), Níkolas Reis (PT), Laudelino Lamim e Marcelo Werner (PC do B) fizeram um requerimento, que será votado hoje, pra que o secretário venha se explicar na casa do povo. A brincadeira pode culminar na cassação do prefeito Jandir Bellini (PP), já que os vereadores têm direito à informação pela lei orgânica do município.

O vereador Paulinho entrou com um pedido de informações sobre as obras que foram feitas com dispensa de licitação no dia cinco de abril. Vinte e quatro dias depois, o secretário Marco Emílio enviou um ofício para Edison D´ávila, chefe de gabinete do prefeito, informando que não repassaria os processos feitos com dispensa de licitação pois seriam mais de duas mil páginas. Entre as desculpas do porquê não enviar os documentos está: ?porque as condições ambientais, atualmente, não recomendam?.

O secretário diz ainda que autoriza os vereadores a examinaram os documentos originais na secretaria e que pra isto devem montar uma comissão especial. Pra fuçadinha, o secretário de administração ainda pede que o presidente da casa do povo, Luiz Carlos Pissetti, marque data e hora, pra que um barnabé possa acompanhar a comissão de vereadores.

Os vereadores, que demoraram quase 20 dias pra se organizar e tomar uma medida contra a afronta, decidiram montar um requerimento pedindo que o secretário de administração venha na tribuna da casa do povo se explicar. O documento vai pra apreciação na sessão da câmara de hoje. Paulinho acredita que o pedido será aprovado. ?Até porque tá quebrando totalmente o regimento interno e a lei orgânica do município?, disse.

Paulinho revela que um dos questionamentos a ser feito ao secretário de administração será como uma empresa começa a trabalhar pra prefa 11 dias antes de existir legalmente? O peemedebista acredita que a prefa tem que cumprir o que manda a lei e é obrigada a mandar as informações solicitadas.

A data do interrogatório de Marcos Emílio ainda não foi marcada. Mas os vereadores pensam que ele poderá ser ouvido na próxima quinta-feira ou na terça-feira que vem. ?Está é a primeira vez que se negam a dar informações e a primeira vez que um secretário é convocado?, conta.

Assim que tiver acesso às informações, os vereadores decidirão como proceder. ?Vamos analisar e decidir metas. Pensamos em CPI, mas chega lá é barrada?, lamenta Paulinho. O vereador lembrou que a negativa de informações à casa do povo pode custar o mandato de prefeito de Jandir Bellini (PP), já que o repasse de informação aos parlamentares é garantido por lei.

  •  

Deixe uma Resposta