• Postado por Tiago

p---vereador---ademir-braz-de-sousa-1 p---vereador---Roberto-Prudêncio-Neto

Promotor pediu que a PF investigue influência da jogatina na campanha de Ademir Braz de Souza e Roberto Prudêncio Neto

Os indícios de que a campanha dos vereadores Ademir Braz de Souza e Roberto Prudêncio Neto foi financiada com grana do jogo ilegal foram encaminhados ao Ministério Público Eleitoral de Brusque, a pedido do promotor peixeiro Jorge Orofino da Luz Fontes, que é o autor da denúncia do esquema à dona justa. ?Para análise das condutas dos vereadores, especialmente porque tiveram suas campanhas financiadas por Aleander Muller?, carca o dotô.

O promotor Eleitoral de Brusque, Eroni José Salles, pediu à polícia Federal de Itajaí que investigue até que ponto a jogatina influenciou na eleição dos dois vereadores. ?Requisitamos inquérito pra apurar os fatos e estamos aguardando os resultados das investigações?, disse o dotô.

Mas, na câmara de Brusque, o envolvimento de Ademir e Roberto com a jogatina ainda é uma saia justa. ?A câmara ainda não pediu nada à justiça oficialmente?, disse o procurador da casa do povo, Carlos Henrique Welmuth.

O presidente da câmara, vereador Vilmar Bunn (PDT), que é coleguinha de partido de Roberto, prefere ficar em cima do muro. ?Até este momento não recebemos nenhuma notificação a respeito. Estamos tomando cuidado pra não prejudicar pessoas que poderão ser inocentadas?, lascou.

O discurso do vereador Dejair Machado (DEM) segue a mesma linha do tirando da reta. ?Não podemos nos deixar levar por notícias de jornal?, lascou. Ele fez questão de dizer que acha que o vereador Roberto tá de santo na história. ?Quanto ao Ademir, é o que todo mundo sabe, mas não tem nada que estabeleça a relação do Roberto com algum tipo de prática ilegal?, defendeu.

  •  

Deixe uma Resposta