• Postado por Tiago

 

Trator carregava casona desde Penha e ninguém flagrou a safadeza

Um porradaço na madrugada de ontem revoltou o povão de Balneário Piçarras. O vigilante noturno da empresa Tele-alarme, Ailton Domingos, 34 anos, morreu ao dar de cara com uma casa que tava sendo transportada por um trator. O vigilante não viu o trambolho e arrebentou a cachola. Além da chuva no momento do acidente, a operação não tava sinalizada e o trator tava caindo aos pedaços. Pra piorar, este tipo de transporte é ilegal. No ano de 2004, o pai do motorista do trator já matou duas pessoas do mesmo jeito: transportando uma casa.

Ailton tava trampando na madrugada de ontem quando deu de cara com a morte. Por volta das 5h30, o coitado pilotava a moto, placa MGS-7135 (Joinville), pela avenida Nereu Ramos, no centro, e não viu a baiuca vindo em sua direção. Populares contaram que tava escuro e chovia na hora do acidente. Pior: o trator não tava sinalizado. Como a largura da baia era maior que a pista, o motoqueiro bateu com a cabeça e foi arrastado até o trator parar.

Desesperado, o tratorista fugiu do local sem prestar socorro. A casa foi largada no meio da rua e o traste embarcou numa caranga que acompanhava o transporte. Os vermehlinhos da city foram chamados pra socorrer a vítima, mas quando chegaram ao local não tinham mais o que fazer: o coitado já tinha partido dessa pra uma melhor.

Embora o acidente tenha acontecido às 5h30, o instituto Médico Legal (IML), de Itajaí, só chegou em Piçarras perto das 8h pra recolher o corpo. ?O acidente foi às 5h30, e quando fomos às 8h para limpar o sangue da pista, o IML tinha acabado de chegar?, fala o socorrista dos bombeiros, Emerson Nascimento. A polícia Civil não confirma a demora do IML. Os tiras só foram chamados às 6h15, e avisaram o IML, que chegou cerca de uma hora depois.

O corpo foi levado pra passar pela necropsia no IML. Os peritos contaram que o coitado ficou todo quebrado, além de ter tido hemorragia externa e interna. Por volta do meio-dia, o cunhado da vítima pintou pra liberar o corpo, já que a esposa da vítima tava em estado de choque. Pingo não tinha filhos, morava em Piçarras e trabalhava há dois anos na empresa de segurança.

Tratorista identificado

A polícia já identificou quem pilotava o trator. Os tiras informaram que o motorista era Isac Orlando Manoel da Silva e ele ficou de se apresentar hoje na depê, junto de seu advogado. Desta forma, o espertalhão não será preso em flagrante e responderá o inquérito em liberdade. A polícia Civil ainda afirma que não deverá autuar o motorista pela falta de sinalização no transporte de casa.

A polícia já tomou depoimento do dono da casa que tava sendo transportada. O cara, que não teve o nome divulgado, disse apenas que contratou o serviço da família de Orlando porque sabia que eles faziam este trampo. Após esclarecer o caso, o homem foi liberado.

Imagem0449

Trator tava todo ilegal

Imagem0447

Sobrou pouco da XTZ do vigilante

Imagem0443

Ailton trabalhava há dois anos na Tele-alarme

  •  

Deixe uma Resposta