• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-CINCO---ABRE-p--duplo-assassinato-domingo-no-brejo-(7)

Dupla de rapazotes tinha mandado um pro além e pagou com a vida

A Central de Operações Policiais (COP) de Itajaí já tem pistas de quem são os assassinos de Maicon Aurélio Pedroso Maia, 17 anos, o Calcinha, e Lucas Willian Costa, 18, mortos com tiros na cabeça no começo da noite de domingo, nos Cordeiros, em Itajaí. Os tiras descobriram que os quatro encapuzados que invadiram a casa são os paranaenses irmãos de Ari de Souza, 33, que morreu nas mãos de Maicon.

O delegado Rui Garcia dos Santos contou que Ari foi assassinado no dia 16 deste mês por Maicon, que assumiu as dores de um amigo depois de uma discussão de boteco. Calcinha e Lucas foram até a casa de Ari pra tirar satisfação. No local, Maicon sacou um trabuco e meteu três balaços no cara. Uma semana depois, foi a vez de ele ir parar na terra dos pés juntos.

Os policiais chegaram aos assassinos dos rapazotes ouvindo o povão do bairro, mas ainda faltam algumas peças para completar o quebra-cabeça. O delegado explica que não sabe os nomes dos assassinos e nem de que cidade eles são. ?A equipe de investigação da COP continua trabalhando para resolver o caso?, completa o dotô.

O crime rolou no final da tarde do dia 23, numa baiuca do Brejo, nos Cordeiros. Quatro caras maquinados chegaram à casa do carinha perguntando por um tal de Paulista. Os matadores entraram na baia onde encontraram Maicon e Lucas, que tinha ido morar com o cara fazia poucos dias.

Os bandidos mandaram os dois se ajoelharem com as mãos na cabeça e executaram a dupla com três balaços na cabeça. Os malacos simandaram a pé pela rua Vereador Telêmaco de Oliveira e não foram mais vistos.

Morte por vingança

A confusão começou há pouco mais de uma semana, num bar onde Calcinha tava tomando uma cervejinha com Lucas e outro amigo conhecido como Leonardo. Ari foi tirar satisfação com Leonardo, achando que o rapaz tinha pintado no boteco para provocá-lo, já que os dois tavam disputando o mesmo rabo de saia.

Depois do lance que rolou no barzinho, Calcinha pediu que Lucas o levasse de bike até a casa do Ari, onde puxou o trabuco e disparou contra o desafeto. Depois do assassinato, Lucas contou à família que tinha levado o amigo até a casa do carinha, mas que não teve participação no crime. Mesmo assim, Lucas decidiu ir morar com o cara, para não incomodar mais a parentada.A dupla era conhecida da polícia e tinha um ficha enorme. Maicon tava metido com o tráfico de drogas, enquanto Lucas era viciadinho.

  •  

Deixe uma Resposta