• Postado por Tiago

Velhote tava mocosado no estado desde 2007

Os dias de liberdade acabaram pro Olírio Umberto Estella. O vozão foi enjaulado em Bombinhas por estar devendo pra dona justa. O sujeito foi condenado a seis anos de jaula por ter abusado de uma criança há dois anos em Curitiba, no Paraná. O traste simandou pra Santa & Bela e desde então estava siscondendo no litoral.

Olírio pensou que poderia aprontar, simandaria pra curtir a vida boa do litoral e sairia ileso. Os tiras de Itapema tavam espertos no lance e não perdoaram o sujeito. Pelas 17h de quinta-feira, baixaram no edifício Internacional, da rua Azulão, em Bombas, e meteram a pulseira de aço no sujeito que tava trabalhando como porteiro.

Antes do atraque, os meganhas passaram numa casa da rua 220, no bairro Meia Praia, em Itapema, local apontado como a morada do traste. Ao chegar na casa o liso já tinha simandado, mas a escapadela não durou muito tempo.

Olírio tá pedido pela justa paranaense desde 2007. Foi condenado a seis anos e seis meses de cana por ter abusado de uma pequerrucha de seis aninhos. Ele teria atacado a menina no meio de um estacionamento de carangos, na capital do Paraná. O traste chegou a ser detido, mas acabou solto por não ter rolado uma prisão em flagrante.

Enquanto a justiça de lá decidia qual era o destino do tarado, o homi não pensou duas vezes e picou a mula. Fugiu pro estado vizinho onde fixou residência em Itapema e tava vivendo numa buena, sem levantar suspeitas de ninguém.

Com o pedicho da justa, Olírio foi levado pra delegacia de Bombinhas onde aguarda o primeiro bonde pro cadeião. Ele deve passar uns dias no xadrez de Tijucas e na próxima semana deverá ganhar uma vaga no xilindró de Curitiba.

  •  

Deixe uma Resposta