• Postado por Tiago

zelioprado@yahoo.com.br

Positivo

É esta a avaliação do ano do futebol catarinense para um alto dirigente da federação Catarinense de Futebol. Entende que tivemos um bom campeonato estadual, com a chegada na decisão da Chapecoense, um time médio, demonstrando a lisura da competição. Sobre a divisão especial acha que, apesar de ter ido parar nos tribunais, em campo tudo transcorreu dentro da normalidade. O mesmo serve para a divisão de acesso onde, apesar das dificuldades financeiras dos clubes, também terminou dentro de campo. Em nível de campeonato Brasileiro, cita a queda do clube Náutico Marcílio Dias, mas ressalta a ótima campanha da Chapecoense, que conquistou vaga para a série C, onde também está o Criciúma, que a duras penas conseguiu se manter. Lembra ainda o Figueirense, que luta para chegar à série A, e o melhor de todos, o Avaí, que faz uma grande campanha na elite e, de quebra, conquistou vaga na Sul-americana, com possibilidades remotas de chegar à Libertadores da América. As grandes decepções, segundo o dirigente, foram a queda do Marcílio, a péssima campanha do Criciúma e a fraca campanha do Brusque na série D, onde não passou da primeira fase. Outra coisa que deixou o pessoal da FCF satisfeito, ainda de acordo com o dirigente, foi a presença dos torcedores nos estádios, que aumentou em relação ao ano anterior. Concordo plenamente que, apesar de algumas lambanças, o ano até aqui está sendo positivo para o futebol de Santa Catarina.

Que coisa!

Os incompetentes foram embora, mas a raivinha continua. A mais nova façanha do ex-presidente cassado do clube Náutico Marcílio Dias é querer expulsar do conselho o Roberto Venâncio, alegando que durante um jogo da série C do Brasileiro foi ofendido pelo conselheiro. É triste, pois este mesmo cidadão tanto fez que conseguiu com que o Jânio Flávio de Oliveira, um grande marcilista, deixasse de frequentar o clube. Só espero que a nova comissão disciplinar, que ainda vai ser formada pelo presidente do conselho Luiz Antonio, julgue este e outros casos que poderão aparecer, sempre com isenção.

Boatos

Recebi diversos e-mails de torcedores querendo saber da possibilidade da divisão especial de 2010 ser disputada logo no primeiro semestre. Fui checar a informação e ela não tem qualquer procedência. A competição vai acontecer após a copa do Mundo. Portanto, futebol profissional em Itajaí só a partir do segundo semestre de 2010.

Na espera

Conversei com o diretor jurídico do clube Náutico Marcílio Dias, Wanderley Godoy, e ele está esperando o desenrolar do projeto da arena Marcílio Dias para começar a trabalhar com mais segurança. De momento, segundo ele, só está dando andamento nas ações de despejo, bem como revendo todos os contratos feitos nas administrações anteriores.

Brasileiro

O Figueirense recebe o Duque de Caxias, num jogo onde só a vitória interessa, sempre de olho no Atlético/GO, que vai a Caxias do Sul enfrentar o Juventude. Já o Avaí vai a São Paulo enfrentar o Santo André, ainda sonhando com a vaga na Libertadores da América. Dois jogos importantes, mas não resta dúvida que o do Figueirense é mais complicado.

Sonho…

…do presidente da federação Catarinense de Futebol é a classificação do Figueirense para a série A do Brasileiro. Isto acontecendo, Santa Catarina se igualaria a grandes federações, com duas equipes na primeira divisão. Teria o mesmo número de representantes que Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. É questão de prestígio junto a CBF.

Arbitragem

Não e só no Brasil que a arbitragem vai de mal a pior. Nos jogos pela repescagem das eliminatórias européias a coisa foi complicada. Nada se compara ao gol da França, que desclassificou a Irlanda. Além de impedido, o jogador francês ajeitou a bola com o braço. Só o árbitro não viu, ou não quis ver.

Revolta

Este era o sentimento dos ferinos do Itamirim Clube de Campo, com a notícia da demissão do Manoel Teotônio Santana, o Maneca, nesta semana, após muitos anos de dedicação e serviços prestados ao clube. Vários abaixo-assinados estão sendo realizados pelos sócios, solicitando o retorno do Maneca. É o segundo “golpe” que sofre o velhinho. Primeiro, a prefeitura que o mandou embora, agora o Itamirim.

  •  

Deixe uma Resposta