• Postado por Tiago

zelioprado@yahoo.com.br

Vira e mexe…

comenta-se a possibilidade da volta de Barroso ou Itajaí ao futebol profissional em nossa cidade. Todo mundo sabe que é desejo do comendador Cídio Sandri, que já comandou tanto Marcílio Dias, como Barroso, realizando grandes administrações. Entre os torcedores, uns acham que a rivalidade é importante, enquanto outros entendem que se com um já está quase morrendo, com dois times profissionais seria pior ainda, pois morreriam os dois.

Uma coisa é certa

Sabe-se que o Barroso dificilmente voltará, até porque o seu presidente Selso Bartelt é radicalmente contra a volta do clube ao futebol profissional. Resta ao comendador Cídio Sandri, se realmente pensa em mais um time profissional na cidade, o retorno do Itajaí Futebol Clube, mas que também é complicado, pois voltaria pela terceira divisão, que todos sabem que é altamente deficitária. Será que teria fôlego para disputar a terceira e depois a segunda divisão? Acho que não.

Sendo assim…

…o único caminho que resta é a união de todos em volta do Marcílio Dias, que com certeza em 2011 estará de volta à primeira divisão, o que facilitaria um projeto de recuperação. Mas para que tudo isto aconteça, a participação na divisão especial vai ser importante, pois qualquer projeto que se pense em fazer, a curto, médio ou longo prazo, passa pela volta do Marinheiro à divisão principal do campeonato Catarinense em 2011.

Só que…

…tudo isto passa por uma diretoria forte, que monte um bom time, que traga de volta os conselheiros que se afastaram, e que colaboradores de peso venham se aliar à diretoria. Entre eles, destaco o comendador Cídio Sandri, que muito ainda tem a dar pelo futebol profissional de Itajaí. Sem esquecer da volta do torcedor ao clube, que nos últimos tempos foi massacrado pelos incompetentes que dirigiram o Marcílio. Só a união de todo este pessoal pode reerguer o Marinheiro.

Dúvida

No final do ano passado, o diretor de futebol do Marcílio Dias, Euzébio Pereira Neto, o Caloca, me afirmou que a partir do dia 5 de janeiro o departamento de futebol do clube voltaria a funcionar no Gigantão das Avenidas. Falou também que o Antonio Augusto iria iniciar o trabalho com as categorias de base, já com alguns jogadores que seriam aproveitados no time profissional este ano. Até agora nada. Será que mudaram de ideia?

Reunião…

…marcada para a próxima quinta-feira, às 17h, entre o presidente da câmara de vereadores, Luiz Carlos Pissetti, o presidente do Marcílio Dias, Abelardo Lunardelli, e o diretor de marketing do clube, Cau Costa, deve trazer novidades. Outra reunião importante deve acontecer ainda esta semana, convocada pela prefeitura, entre o procurador do município e o presidente do Marinheiro, para tratar do assunto dos alugueis do centro comercial Marcílio Dias.

Posse

O presidente Abelardo Lunardelli dará posse amanhã, às 13h, na sede do clube, aos diretores juvenis e mirins do clube Náutico Marcílio Dias. A iniciativa é inédita no clube e terá como diretor juvenis Matheus Onézio e Fábio Rocha, ambos de 15 anos. O diretor mirim será João Vitor Bonannoni, de nove anos. Gostei da ideia da diretoria, pois é um meio de incentivar o jovem torcedor a participar desde cedo das decisões do clube.

Arbitragem

Ruim a arbitragem do Jéferson Schimitt, no jogo Avaí e Chapecoense. Primeiro, errou feio na expulsão do Uendel, do Avaí. Depois quis compensar e amarelou todo o time da Chapecoense. Por fim, marcou um pênalti inexistente que resultou no gol da vitória avaiana. Portanto, lambança geral. E em Ibirama, pra variar, a arbitragem do Luiz Carlos Pereira também foi ruim. E sabem quem ele favoreceu? O Atlético de Ibirama, claro.

A rodada

Resultados normais e que continuam confirmando o favoritismo de quem joga em casa. O Avaí venceu a Chapecoense, o Brusque foi a Jaraguá e aplicou 5 a 0 no fraco time do Juventus – o resultado foi normal, talvez a goleada é que foi exagerada. O Atlético de Ibirama, mais uma vez com a ajuda da arbitragem, fez o dever de casa em cima do Imbituba. O Metropolitano afundou ainda mais o Criciúma. E no clássico da rodada, o Joinvile derrotou o Figueirense. Tudo dentro da normalidade, não fosse à interferência da arbitragem em alguns resultados.

Vexame…

do final de semana foi a goleada sofrida pelo Botafogo por 6 a 0 contra o Vasco. Como jogou o time de São Januário, principalmente Carlos Alberto, Dodô e Léo Gago. Já o Botafogo não jogou nada. Que time ruim!

Enquanto isso…

Por aqui o vexame vem sendo o Criciúma. Que time ruim, até parece o clube Náutico Marcílio Dias, do ano passado.

  •  

Deixe uma Resposta