• Postado por Tiago

Meu Deus!

Falaram tanto dos outros dirigentes que passaram pelo Marcílio Dias e estão cometendo os mesmos erros, ou quem sabe até piores. Conversei com o empresário de um ex-jogador que recebeu cheques do clube que voltaram e fiquei sabendo que o motivo da contra-ordem no banco foi que os cheques foram cancelados. O fato deixou o empresário e o atleta ainda mais indignados. É, gente, a coisa está cada vez mais complicada. Entra diretoria, sai diretoria e o cenário é sempre o mesmo, uma paga conta de luz com cheque roubado, outra prometendo moralizar, paga com cheque e depois cancela. É tudo farinha do mesmo saco.

Tudo se repete

Já vi este filme antes. Na viagem do Marcílio Dias a Caxias do Sul as despesas com hotel e restaurante foram pagas com cheques do gerente de futebol Wilmar Reinert, com a promessa dos “dirigentezinhos” de que tão logo regressassem a Itajaí fariam a cobertura dos valores. Mas como sempre, não cumpriram e os cheques voltaram. Agora os gaúchos estão loucos da vida ligando para o Wilmar e tentando cobrar. E ainda o cara de pau do presidente vai para a imprensa dizer que não entrega o clube para qualquer um. Com todas estas falcatruas, qualquer um, menos o Egon da Rosa, é melhor do que eles.

Brincalhão

É o que se pode dizer deste “presidentezinho” do Marcílio Dias, Carlos Crispim, ao declarar que a única irregularidade nas prestações de contas foi um “contratinho” de aluguel, que segundo o “incompetente” passou dois meses do término do seu mandato. É mesmo um brincalhão, pois esqueceu de citar que todos os contratos de aluguel estão irregulares, porque não foram aprovados pelos conselheiros. Sem falar que estão há nove meses sem recolher INSS e FGTS e que o tal balancete está super furado.

Arena

Estou estranhando que os “dirigentezinhos” não voltaram a falar na tal Arena Marcílio Dias, pois é só a coisa esquentar que eles vêm com este engodo para tentar desviar a atenção do torcedor. O que eu fico admirado é que tem gente que ainda acredita nestes enganadores, pois outro dia chegaram a formar uma comissão para acompanhar o projeto, ouviram lorota dos gringos, muita baboseira para nada. Como é de costume, fizeram todos de bobo, torcedor, imprensa e, principalmente, o prefeito Jandir Bellini, que certamente deveria ter assuntos mais importantes para tratar.

Cassol

O Marcílio Dias perdeu a grande oportunidade de começar a resolver a sua situação financeira difícil quando, no início do ano, ainda na gestão Marlon Bendini, numa reunião entre diretoria, conselheiros, pessoal da Mega e mais o empresário Marcelo Cassol, recusaram propostas que poderiam ser o início da recuperação do Marinheiro. Naquela oportunidade, a Cassol fez duas propostas ao clube. A primeira seria trocar o atual terreno pela construção de um estádio em outro local. A segunda era deixar tudo como está, sendo que a Cassol pagaria toda a dívida trabalhista do clube e ainda adiantaria um dinheiro para o futebol profissional, em troca do aluguel da loja. Por pressão dos atuais dirigentes, principalmente Carlos Crispim, Clóvis Forlin e Aldo Corrêa, que estavam não sei por que comprometidos até o pescoço com a tal de Mega, correram com a Cassol para ficar com a Mega, contra a vontade do então presidente Marlon Bendini. Mais uma vez quem se ferrou foi o clube.

Brasileiro

Grande participação das equipes de Santa Catarina no fim de semana. Começou no sábado, quando o Figueirense venceu o Duque de Caxias por 3 a 2, no Rio de Janeiro. Continuou à noite, quando o Avaí derrotou o Náutico por 2 a 1, em Florianópolis, com um belo gol de Marquinhos já no final do jogo. E terminou no domingo, quando a Chapecoense foi ao Paraná e aplicou 3 a 0 no Corinthians/PR.

Divisão especial

Finalmente o Camboriú desencantou e venceu a boa equipe do Imbituba, por 1 a 0, em Camboriú, na abertura do returno da divisão especial.

Abraços…

…ao Paulo Renato, presidente do Beira-mar Futebol Clube, leitor assíduo da coluna e do nosso DIARINHO.

  •  

Deixe uma Resposta