• Postado por Tiago

zelioprado@yahoo.com.br

Polícia

Tive o prazer de entrevistar ontem, no programa Uni Sport, da TV Univali, o major Bernardes, que pertence ao comando da Polícia Militar de Itajaí. Demonstrando estar ciente dos problemas que vêm acontecendo no campeonato amador, prometeu que o comando da corporação vai reunir os responsáveis pela organização das competições, juntamente com os presidentes de clubes, para que se chegue a um acordo. Parabéns ao major Bernardes, deu um banho!

Agradeço…

…as manifestações de apoio que tenho recebido nos últimos dias dos leitores da coluna e do nosso DIARINHO, que são totalmente contra a palhaçada que vem sendo proporcionada contra este colunista pelos “ex-dirigentezinhos” do Marinheiro.

Portuguesa

Se do lado de cá é só rolo, pelo lado de lá a coisa não é diferente. Acabo de receber mais uma denúncia envolvendo os dirigentes da Portuguesa. Segundo a declaração de um dirigente, o clube teria recebido de um patrocinador a importância de R$ 20 mil para que fossem pagas as taxas que a Portuguesa devia para CBF e Federação Catarinense de Futebol, mas somente as taxas da CBF foram pagas. A pergunta que este dirigente faz é a seguinte: onde está o resto do dinheiro? Com a palavra o presidente Enivaldo dos Santos.

Atletismo

Equipe de para-atletismo de Itajaí, comandada pelo professor Marcão, participou recentemente da etapa nacional do Circuito Caixa de Atletismo, em Fortaleza, com oito para-atletas da Fundação Municipal de Esportes e Lazer/Clube Roda Solta. Conquistaram seis medalhas, três de ouro, duas de prata e uma de bronze, com grande destaque para Marisa Ferreira, que ganhou dois ouros no lançamento de disco e arremesso do peso e uma prata no lançamento de dardo. Com os resultados alcançados, os atletas de Itajaí garantiram vaga na próxima fase da competição, que vai ser disputada em Maringá/PR. Parabéns aos atletas, ao grande batalhador professor Marcão, à FMEL, ao Clube Roda Solta e à Academia Saúde Plena, que garantiram apoio para que o pessoal viajasse a Fortaleza.

Vai ter dinheiro

Conversei outro dia com o professor Álvaro Provesi, superintendente da Fundação de Esportes de Itajaí, e com a professora Bete, diretora técnica da fundação, e deu pra sentir a empolgação de ambos quando se fala em Jogos de Verão. Vários projetos já foram aprovados e este ano não vai faltar dinheiro para o evento. Boa notícia, até porque no ano passado deixou muito a desejar.

Ginásio

Sai governo, entra governo e a coisa continua na mesma. Itajaí não tem um ginásio em condições de abrigar grandes eventos, pois o que foi prometido no Parque da Marejada vai virar um elefante branco. Mudaram o projeto e agora não serve para praticar esportes, nem para shows, pois não tem acústica. É de chorar!

Aluguel

Se o aluguel de uma sala do Marcílio Dias é pago para a Federação Catarinense de Futebol, é porque o clube deve para a entidade. Se deve, tem mesmo que pagar. Se o contrato foi mal feito, a culpa é de quem o fez e aí volta à tona a figura do Egon da Rosa. Agora, a desculpa do ainda cassado presidente Carlos Crispim, de que o contrato já acabou e pelo visto só vai tomar alguma providência porque o DIARINHO denunciou, é demais. É mesmo um incompetente.

Vergonha

Aconteceu de tudo no julgamento do jogo Escalvados e São Nicolau, aquele que teve até tiro pro alto. Depois de tudo o que aconteceu, o resultado do julgamento foi o seguinte: o São Nicolau foi multado em R$ 4 mil, para pagar em 10 suaves prestações, e perdeu o mando de campo em um jogo. O agressor do delegado da partida, que inclusive rasgou sua camisa, pegou 15 dias de suspensão. Quanto aos atletas agressores, a pena foi a mais branda possível. Só faltou absolvê-los e punir o delegado do jogo e o trio de arbitragem. Uma vergonha! E tem mais. De pouco adiantou o procurador tê-los indiciado, pois ignoraram a denúncia, as provas materiais, os dois vídeos e, o mais lamentável, a súmula do jogo. Que coisa!

Culpa de quem?

Acredito que a culpa deste resultado é da falta de experiência dos integrantes da junta de julgamento, que, entre outras coisas, demonstrou total desconhecimento do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

E tem mais

Conversei com o procurador da junta de julgamento da Liga Itajaiense de Desporto, Dr. Renato Santângelo, e as coisas ainda podem mudar, pois ele me informou que vai recorrer desta absurda decisão junto ao Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Catarinense de Futebol. Lá, com certeza, a coisa vai ser diferente.

  •  

Deixe uma Resposta