• Postado por Tiago

Os vereadores da capital aprovaram por unanimidade, na madrugada de quarta-feira, o projeto de lei do executivo que prevê a privatização do serviço de Zona Azul. Duas emendas da oposição não foram acatadas e, com isso, os quase 300 monitores ficam sem garantia de emprego. O preço da hora de estacionamento também poderá ser reajustado.

“Estas emendas são inconsequentes e inconstitucionais. Alguns vereadores queriam a garantia vitalícia do emprego dos trabalhadores da Zona Azul, o que não será acatado. E congelar a tarifa? E quando estes trabalhadores vitalícios quisessem reajuste de salário? Como seria?”, argumenta o prefeito Dário Berger (PMDB).

O sistema fatura R$ 350 mil por mês, o que não é o suficiente pra gerir o sistema. “Não temos ainda um projeto pronto para o serviço. A partir de agora, vamos estudar quais as alternativas, analisar os modelos implantados em outras cidades para que efetivamente possamos oferecer um trabalho melhor à população de Florianópolis”, acrescenta.

Ontem, pelo menos 100 monitores ainda permaneciam em greve. De acordo com Alexandre Fernandes, líder dos trabalhadores, a justiça será a parceira na busca duma solução pro caso. “Estivemos na câmara com nossas famílias e não conseguimos comover os vereadores. Agora vamos tentar buscar por outros meios o apoio de que precisamos”, afirma.

  •  

Deixe uma Resposta